órgãos para dar e vender… :p

Acho fantástico a utilização de idéias para um bem comum, que vão além de ganhos materiais. Temos problemas mundiais tão graves, mas esquecidos onde uma comunicação bem direcionada e criativa faria a sua parte. É por isso que coloco fé no TCC da minha namorada, que terá como foco questões ambientais.  As pessoas atualmente mais estão preocupadas com o consumo sem tempo para olhar para o lado. Então, o “grito” deve ser dado no meio de consumo: “Hein, presta atenção tchê!”

Bom, aproveitando a conversa, conheci o trabalho de um americano, muito legal. David Foox criou toys usando como temática a doação de órgãos. São bem criativos trazendo mensagens divertidas. Como estratégia de mercado, usam de um artifício bem lucrativo no universo toy: as blind box. Caixas fechadas, onde o consumidor não imagina qual toy está dentro. O príncipio dos antigos albúns de figurinhas. Eu gostei mesmo foi dos pulmões e as mensagens legais nas camisetas deles. As córneas não curti muito não. Vale a pena conferir… 😉

Anúncios

toc toc…

“Tem alguém em casa?” que vergonha, larguei o blog desse jeito. Pois então, estou voltando. Depois da formatura a cabeça ficou ocupada demais, dando espaço para novas experiências e muuuito stress na agência. Estou sentindo falta da faculdade, dos colegas, dos amigos, das disciplinas… mas segue a vida…

Bom, mesmo assim, deixando algumas coisas para trás, não posso deixar as idéias que perambulam pela mente escaparem. Tenho 3 projetos toys para 2009 e pretendo concretizá-los… 
Aguardem… 

Abraço!

SAUDOCE

UFA!!! Agora o projeto é oficial! desculpem a demora para postar… =P
Buenas, antes de falar do projeto, gostaria de agradecer a todos que de uma maneira ou de outra fizeram parte dele, me ajudando a melhorar e buscar as soluções ideais para um bom resultado… Nossa, quantas noites de virada!!! Que situação, mas valeu cada minuto… Como diz minha colega Andresa Voigt: “Agora eu sei pq o pessoal comemora quando se forma!”  hehehe… EU SOBREVIVI! o/

Bom, pra começo de conversa, não foi a apresentação de banca dos meus sonhos… tive certos problemas no trabalho, quanto postura, informações… nervosismo é complicado… mas enfim… foi um importante diálogo com 3 pessoas que respeito muito e devo um MUITO OBRIGADO por tudo: Prof.(a) Maria de Lourdes Valente Reyes (devo muito pela paciência e tempo disponível para este projeto acontecer); Prof.(a) Luciana Engelsdorff Leitão e Prof. Paulo Renato Viegas Damé (meus mestres que aceitaram o convite para participar da minha banca e com suas contribuições, me guiando para a lapidação de idéias e processos). Também queria agradecer a minha família pela ajuda sempre…. e a outras pessoas também. A minha colega e irmã de orientação Francine Dias e sua gansa [hehehehe] pelo ovo; a minha namorada, Thiessa Lima, pela paciência em “me emprestrar” por horas para o projeto =] aos meus amigos que, de uma maneira ou de outra, opinavam e queriam muito que o projeto tivesse sua materialidade vista. Obrigado.

Buenas, vou colocar o resumo do meu projeto e comentar um pouco…

 

 O presente projeto tem como proposta a utilização do movimento designer toy como uma ferramenta de comunicação para a divulgação da cultura doceira da cidade de Pelotas, apresentando ao mercado consumidor de toys, produtos com uma temática local. Através da trilogia, conceito/projeto/função, o trabalho realizado define o produto final como uma peça de design, é não de arte, onde muitas vezes o termo toy art, quando empregado ao objeto tenta agregar valor comercial, por assim se entender uma obra de arte. O uso da cultura doceira pelotense, na representação de toys é feita na sua origem, no século XIX, devido à importância da época para a cidade onde, através da comercialização do charque foi possível a compra do açúcar para o desenvolvido das receitas trazidas da Europa. Mas, em termos de características visuais mais detalhadas, quanto ao vestuário, foi escolhida a década de 1920 como padrão para estudo. Tanto nas últimas três décadas do século XIX como também as três primeiras do século XX, o sarau, atividade social realizada em casas particulares com atrações artísticas, entre seus participantes, esteve presente, onde eram consumidos diversos doces. Sendo assim, gerador da escolha do tema explorado nesta pesquisa. Foram criados personagens participantes desta atividade que carregam algumas características visuais dos doces, considerados patrimônio culturais pelotense. A série proposta tem sua diferenciação na moda, outro fato importante da época, pois muito do vestuário encontrado na cidade de Pelotas era influência da moda européia.

 Palavras-chave: designer toy, doces, sarau.


Comentando: demorou um pouco para a idéia criar forma, entendem? no começo, bem antes de escrever qualquer coisa, eu já tinha rafts e croquis de outros personagens. Não posso dizer que houve uma evolução da forma, mas sim uma melhor adaptação de forma + temática. Pretendo produzir toys com os primeiros projetos mas isso vai levar um tempinho. Enfim, voltando ao projeto. A idéia do “ovo” veio depois da primeira banca. Uma forma fácil, em termos de produção e que tivesse em si o uso de grafismo em sua superfície. Depois disso, uma boa pesquisa do vestuário foi o suficiente pra criar as representações destes personagens. A moda da década de 20 foi perfeita para isso =]
Claro, ainda precisava ter embalagem e marca para a série criada. Para as embalagens, foi usada a arquitetura local, pela riqueza dos detalhes dos grandes casarões, onde era realizados os saraus. Além disso, o nome Saudoce, agrega uma mistura de saudade, pelos tempos riqueza da cidade de Pelotas, com a tradição doceira =]
Isso tudo é um resumão. Mas quem quiser saber um pouco mais, posso postar a apresentação, sem problema…
 Abaixo, as etapas que fizeram parte do projeto, para a produção dos toys. 

Abraço!

Uai, tá chegando a hora de misturar…

Olá pessoal, tudo bem? Buenas, antes de mais nada, gostaria de pedir desculpas pela minha ausência. Tive uns altos e baixos no meio do ano mas agora to firme e forte. Digamos que neste momento eu to alto, feliz com a minha vida profissional, acadêmica e amorosa (muito). São as minhas últimas 5 semanas de Design Gráfico na faculdade e também para a apresentação final. 2009 promete ser um ano de grande conquistas e uma partida. Bom, isso agora não vem ao caso. Pois bem, não vou contar o que é ou como estão ficando os toys, mas o que posso dizer é que, depois de noites viradas parecendo um zumbi, o resultado está bem legal. O engraçado é que todo o começo de projeto eu penso em fazer algo complicado, elaborado e no final as formas simples são sempre as melhores e mais comunicativas. Sem falar em termos técnicos de série. Que coisa, né? 

Adquiri um livro de toys bem bacanas que me ajudou muito, I AM PLASTIC – PaulBudnitz designer fundador da KIDROBOT. Imagens ótimas com uma variedade de toys louca. Baita investimento. To procurando bibliografias do gênero, mas tá complicado, quem souber por favor me avise. Agradeço muito 🙂

Bom, só vim avisar que voltei e que daqui 5 semanas… os toys estarão passeando por aqui. Só não coloco nada, pois o projeto está em andamento e tal. 

Abraços!

Os primeiros projetos em caminho, mas…

Buenas, há algumas semanas atrás eu tinha a minha primeira série de designers toys feita. Pois é, mas como sou chato, onde nada que eu faço está bom, certo que modifiquei, hehehe… Hoje ela está com uma cara nova e tal, bem diferente daquela que muitas pessoas já virão. Sigo bem uma regra na vida: nada é ABSOLUTO. Mas tem momentos que uma hora ou outra, temos que colocar um ponto final, mesmo sabendo que uma nova frase vai começar mais adiante. Tenho que me catequizar, pois senão não vou terminar nunca esta primeira série.

Falando um pouco dela: pois é, a história começou com a dona Vick, minha amiga que queria muito um toy, baseado num “ganso”. Passei uma boa parte de fevereiro tentando tirar uma idéia da mente. Que batalha… no final das contas acabei não gostando. Numa tarde na sala, com a TV desligada, devido ao “desfile das campeãs” :s encontrei a inspiração. No sofá, ao lado estava o diabólico gato “Sataná” (só eu e meu irmão o chamamos assim). Ele é do meu avô e não gosta muito de outras pessoas. E é meio sinistro mesmo. E quando volta da rua, está todo “arrebentado”, heheh… Pois bem, este foi o meu objeto de pesquisa, onde numa tarde desenhei tranqüilo. Rendeu…

É complicado eu só falar e nem mostrar pelo menos um desenho dos toys, mas vou deixar pra fazer isso mais tarde, quando realmente eu decidir tirar as vírgulas do projeto e colocar um ponto final 🙂

Abraços!

Designer Toy

Epa epa epa!

De volta..

Depois de tempos longe daqui, retorno com a mente cheia de idéias para meu TCC, como também, para projetos futuros… Buenas, tá quase tudo certo… agora é pesquisar e colocar a mão na massa (literalmente, hehe) Buscar uma bibliografia “gorda”, comprar ferramentas e testar materiais… já é!
Conheci pessoas tri legais pelo orkut, com simpatia e disposição para tirar minhas dúvidas no universo TOY. Para elas, meu carinho 🙂

Ah sim, vale lembrar que, em termos de curiosidade, depois de ler um TCC de um amigo meu, formado em 2007, sobre TOY, acabei em concordar que o termo usado, Toy Art é de certa maneira, errôneo. O correto seria Designer Toy devido a produção seriada com a finalidade de consumo, como também, as etapas projeto, execução e comercialização do toy.

“denominamos designer toys pois o fato é que o designer (ou artista) é o fundamental para caracterizar um toy, e não o contrário” (BUDZNIT, 2006)

To verde no universo TOY, mas aos poucos vou amadurecer e fazer um projeto caprichado 🙂
Em breve, fotos dos novos TOYS…

Abraço para todos o/

Gary Baseman

garybaseman1.jpg

O americano Gary Baseman é um dos mais reconhecidos ilustradores da atualidade. Considerado uma das 100 pessoas mais criativas do mundo do entretenimento na atualidade. Multi tarefa, Baseman trabalha com ilustração, quadrinhos, desenho animado, jogos e toy art. Suas ilustrações enfeitam revistas como New Yorker, Time, Rolling Stone e The New York Times. Seu trabalho como diretor de arte do jogo Cranium foi eleito “Game of the Year” por dois anos seguidos pela American International Toy Fair. É criador e produtor executivo do desenho animado Teacher’s Pet, da Disney, baseado em seu próprio cachorro, Hubcaps, que foi exibido na TV americana de 2000 a 2002. O desenho ganhou vários grandes prêmios como o Emmy e o Bafta. Um longa metragem de Teacher’s Pet foi realizado em 2003 e por pouco não foi indicado ao Oscar. Seus trabalhos estão expostos na coleção permanente da National Portrait Gallery de Washington e no MMA, em Roma.

Gary também é um dos artistas de Art Toy mais venerados, responsável por alguns brinquedos mais cultuados no mundo como Dumb Luck, Dunces, Toby, Gelfite, Pupik, Fire Water Bunnies, Bones, Aqua, Naked, All Seeing, JP, Buckingham Forest Qee, Intestine Brain Child Trexxi, MOD Dunny e o Hump Qee, entre outros.

Teddy Troop

123ttlongpromo-11.jpg

A adFuncture surgiu em Hong Kong em 2002. Tendo como novos artistas Sichi e Alex, do Hicalorie, que estrearam na Guerilla Store da AdFuncture em Londres com seus novos trabalhos. Como carro chefe, da AdFuncture, temos os Teddy Troopers, mesma linha dos dunnys e dos be@rbricks.

ToyArtMania!!!

Toy Art é um universo novo na arte contemporânea, um movimento que cresce a cada ano e já existem no mundo várias lojas vendendo séries de brinquedos criados por grafiteiros, ilustradores e artistas. Algumas delas, porém, se dedicam a customizar um único personagem ou uma única série. Conheça um deles, o Tokidoki.

The Moofia Gang

O Tokidoki , do jovem designer italiano Simone Legno, começou como um pequeno projeto pessoal na Web, onde mostrava regularmente os seus trabalhos sobre a cultura japonesa. Ele sempre expressou uma grande admiração pela sorridente e ultra moderna Shibuya e pelo mágico silêncioso Kyoto.

Tokidoki significa “às vezes” em japonês. Simone acredita que todos nós aguardamos por um momento que nos fará mudar as nossas vidas, quer seja por conhecer uma nova pessoa, ou simplesmente pela filosofia “tokidoki”, que é esperança, a força interior que todos nós possuímos, e que aguarda o momento certo para se revelar.Esse dia será mágico e positivo.

Tokidokis

E não é que a teoria de Simone mostrou-se verdadeira! Em 2003 a sua vida como ilustrador já era seguida por uma grande legião de fãs, mas a surpresa foi o fato de um casal de empresários da empresa “Hard Candy Cosmetics”, de Los Angeles, ter visistado a sua página na internet e “comprado” o seu projeto. O convite foi lançado e Simone foi trabalhar os Estados Unidos. Sua tarefa? Criar os produtos “Tokidoki” e partilhar suas sofisticadas e sexies personagens de inspiração nipônica com todo o mundo.

A febre da Toy Art se alastrou e virou pandemia. O site http://www.kidrobot.com não vende brinquedos de criança, mas de adultos modernos e antenados. Os bonecos de vinil, ou brinquedos de design, tornaram-se o centro de um movimento com cultura própria, rivais, heróis e celebridades. A maioria das peças é criada por artistas do grafite de renome mundial, como o norte-americano Brian Kaws, o chinês Michael Lau e o japonês Spanky. Você ainda vai ouvir falar de Frank Kozik, Peter Fowler e Tara Mcpherson. Com 5 cm a 30 cm de altura, os bonecos são feitos em pequenas séries e variam de US$ 4 a US$ 400.

Confira também a recém inaugurada loja Plastik, da colecionadora Nina Sander, com projeto lúdico do badalado arquiteto Marcelo Rosenbaum. Nina, além de colecionar Toy Art, sempre esteve voltada às artes plásticas. Sua intenção é reunir talentos no seu espaço, que conta inclusive com uma galeria no andar superior. Além dos Toys importados, vale conferir os artistas nacionais como Tosco Toys (caveiras/monstros), Ash (galinhas), Boo, Amonstro (bichos), Luciana Arauo (bonecas sushis) e Gustavo Godoy, com a série de latas de sardinhas.

Se você estiver interessado no assunto, na loja há um livro que aborda bem o tema: “I AM PLASTIC” – The designer toy explosion”. Você certamente será a próxima vítima desta nova mania. Vá conferir, é diversão garantida.

Fonte: http://aletp.com/2007/01/18/toy-art-nova-epidemia/

Readymech | brinquedos de papel

Ryan Cox

Readymech são os toy art que você pode fazer. Impressos na sua própria impressora usando um papel de gramatura alta. Na média leva-se uns 10 a 15 minutos para montá-los. No site http://www.fwis.com estão disponíveis vários toys para montagem. Tudo free… só baixar o PDF e brincar 🙂

Entradas Mais Antigas Anteriores